29 de abr de 2015

Dia Internacional da Dança

29 de Abril é comemorado o Dia Internacional da Dança \õ/ E como sou uma pessoa que ama de paixão dançar, o post de hoje é exatamente dedicado a dança.



Dançar é arte, dançar é ser feliz. Mas afinal, porque dançamos ? 

Por instinto,vontade de se comunicar ou por prazer, as razões de dançar estão em um só lugar: o cérebro.

Dançar parece ser um ato tão natural como respirar. E de fato é. Estar em movimento é estar vivo, e usar o movimento para expressar emoções: afeto, temor, raiva, aprovação, felicidade, sem outra organização que aquela imposta pela estrutura do corpo e sem orientação além do ritmo é uma das formas mais primitivas de comunicação. Com o tempo, serviu para atrair espíritos benéficos, exorcizar maldições, potencializar a energia dos astros e a fertilidade da terra.


É sempre assim: toda vez que uma música ou um ritmo são percebidos pelo cérebro, o corpo começa automaticamente a se mexer. A não ser que a mente ordene, não há quem consiga ficar totalmente parado em uma pista de dança na qual se toca música eletrônica a todo volume ou mesmo ao assistir à apresentação de uma orquestra sinfônica. A explicação para essa compulsão ao movimento está no cérebro, mais especificamente na sua parte central, onde se localizam o tálamo e o hipotálamo, e também no lobo parietal (região lateral do córtex), que reage à música e ao ritmo modulando o caminho dos estímulos (impulsos elétricos) do som. Essa alteração se reflete com maior intensidade nas áreas responsáveis pelos chamados movimentos de atenção involuntária, ou seja, que independem do controle do córtex. Essas áreas, diretamente relacionadas à memória e à expressão das emoções, estão localizadas no chamado sistema límbico, que envolve a parte mais central do cérebro.

Separei uma playlist com várias coreografias e apresentações para vocês apreciarem nesse dia tão dançante! 










Dançar abrange tudo isso e mais um pouco, por isso se tiver a oportunidade de dançar, dance! 



Nenhum comentário:

Postar um comentário