25 de jun de 2014

Desespero pré-18



Ser adolescente é: ter mil coisas passando pela cabeça, vários pensamentos de todas as formas, todos os sentidos, todas as dúvidas e medos rodeando e te perseguindo, ser adolescente também é curtir a vida, saber fazer amizade, passear, andar pela escola e se sentir em um filme americano, paquerar aquele menino lindo, beijar de língua pela trigésima vez, é dormir e não ter hora pra acordar, é não ter uma rotina pesada, até que...Você se dá conta de que cresceu e está partindo pra outra fase da sua vida, aonde as pessoas fazem tudo ao contrário daquilo que você faz hoje, acordam cedo, pegam trânsito, trabalham, estudam, descansam o sono acumulado, bebem drinks sexta á noite, tentam administrar o dinheiro suado e pagam prestações de 12x sem juros.
Engraçado, a gente quando tem 12 anos, fica imaginando como vai ser daqui 5 anos, o que vamos estar fazendo, o que cada um vai fazer, se aquilo vai dar certo, se vou namorar com aquele cara, e o "se" cada vez vai tomando parte dos nossos pensamentos, cada dúvida te deixa mais curioso, querendo que o tempo passe logo, e pra complementar, quando a gente tem 12 anos, não imaginamos o quão difícil é crescer, amadurecer conforme o tempo, dançar conforme a música, saber escolher e saber perder.
Mas agora eu me pergunto, passou rápido, e agora ?
Agora se vira! Mundão pela frente, degraus pra subir...Enquanto ao desespero ? Ah! esse vem crescendo a cada dia mais dentro de mim, e creio que dentro de você, que esta prestes a completar 18 anos, está dando adeus a escola, a mordomia e vai enfrentar o mundo como eu, como Fulana, como João e como a Alice também.

Borboletas no estômago, formigamento nas mãos e um desespero misturado com ansiedade de arrumar o seu primeiro emprego, tirar sua carteira de motorista, estar dentro de um carro dirigindo, cursar faculdade, acordar cedo, enfrentar trânsito, sol, chuva e tudo o que há de obstáculos por aí. A vida é feita de fases, essa é aquela fase que eu comparo muito quando aprendemos a andar, no começo ficamos perdidos, precisamos do auxílio de nossos país para aprender a caminhar, até que a gente aprende e daí seguimos sozinhos, sem dependência de ninguém, é como se o começo de uma nova fase fosse comparada aos nossos primeiros passos, e assim vamos nos adaptando, isso, talvez adaptar e enfrentar sejam as duas palavras chaves. Crescer é difícil, aceitar que crescemos então é mais difícil ainda, e piorou ainda quando você esta crescendo e o tempo de conquistar as coisas é pouco.



Um comentário: